15/04/2017

Resenha: A Rainha Vermelha.


SINOPSE
 O mundo de Mare Barrow é dividido pelo sangue: vermelho ou prateado. Mare e sua família são vermelhos: plebeus, humildes, destinados a servir uma elite prateada cujos poderes sobrenaturais os tornam quase deuses.
Mare rouba o que pode para ajudar sua família a sobreviver e não tem esperanças de escapar do vilarejo miserável onde mora. Entretanto, numa reviravolta do destino, ela consegue um emprego no palácio real, onde, em frente ao rei e a toda a nobreza, descobre que tem um poder misterioso Mas como isso seria possível, se seu sangue é vermelho?
Em meio às intrigas dos nobres prateados, as ações da garota vão desencadear uma dança violenta e fatal, que colocará príncipe contra príncipe - e Mare contra seu próprio coração.


RESENHA
Mare é uma menina de poucos talentos que vive de pequenos furtos no seu dia a dia. E como ela bem sabe os vermelhos que não tem emprego ao completar 18 anos são enviados a guerra da qual não querem participar, mas são obrigados apenas por serem vermelhos.

Na história, os prateados são os poderosos, que além de mandar nos vermelhos possuem poderes reais, como controlar água, metais, fogo, árvores e etc.
Quando Mare consegue um emprego no palácio imaginou que havia se livrado da guerra e poderia ajudar sua família de maneira honesta, mas o que ela não imaginava era que ela possuía um poder diferente do poder dos prateados, ela podia criar eletricidade, isso mesmo, criar, e manipula-la também. 


Esse poder aparece de uma forma repentina na frente de vários prateados, e para que isso não causasse uma confusão no meio deles ou uma rebelião no meio dos vermelhos a rainha decide inventar uma farsa para abafar o caso. Fez com que Mare fingisse ser uma prateada que foi criada com vermelhos após a morte de seus pais, sem saber que tinha seus poderes.

Mare teve que se adaptar a sua nova realidade, mas também decidiu que com esses poderes ela poderia ajudar seu povo e por isso entra para guarda Escarlate, um movimento revolucionário de vermelhos que está tentando assumir o poder.

Nesse contexto todo a "menininha elétrica" tem seu coração dividido entre os dois irmãos, Cal, futuro Rei, e Maven, sombra do seu irmão.
A história por muitas vezes me lembrou o livro "A Seleção", misturado com "Jogos Vorazes", dentre outros livros...
Mas não deixa de ter seu toque especial e único!
A Rainha vermelha é um livro cheio de ação e reviravoltas, o final nos deixa de queixo caído e curiosos para a continuação!

É isso amores, esse era um dos livros da minha meta de Março, acabei ele no comecinho de Abril... ah e a meta de Março eram 3 mas só consegui ler 2 livros.
 No próximo post mostro a vocês a meta de Abril!

Ah e quem me segue no Instagram já sabe que está tendo sorteio de um livro M A R A V I L H O S O, então corre pra participar também no @evelynsouzablog!

Beijão pra vocês e até mais!

♡ Me acompanhem também nas minhas redes sociais: 




Pin It

Um comentário:

Clarissa Assis disse...

Aquele livro que todos falam bem e eu ainda não li... Amei a resenha!!! To na expectativa pra ler logo <3

xox
Próxima Primavera